Friday, May 16, 2008

EQUILÍBRIO

A Primavera esfrega os olhos,
A nuvem, de preguiça, boceja,
Respingando a bela cereja
E os seus verdes olhos.

Cai uma enrubescida cereja
Sobre um virginal malmequer
E vem logo o grilo saber
Se pode tocar os sinos da igreja.

Que esplêndida harmonia
Na diversidade complementar,
Na flora, na fauna, no luar!...
Equilíbrio que o fogo ruía!

Queimando a alma da floresta,
Deixa de luto a oxigenante viva,
Carbonizando a aragem, sem saliva!
Tudo assado, em fim de festa!


Fernanda,
Lisboa, 17 de Maio de 2008

12 comments:

Anonymous said...

oi minha querida amiga, que belo texto, traduzido por belas palavras.
muito em paz.
beijos em seu coração, e um final de semana com muita paz e amor no seu coração.

beijos da amiga Regina Coeli
deusaodoya

Angel! said...

Nossa que lindo!
Esquentou minha alma...

Obrigada por seu carinho...
Por seu carisma...
Por palavras sinceras...
Volte sempre, querida amiga!

Besitos! muiiiiitos!

gaivota said...

fernandinha, minha amiga, mais um pensamento que nos deixas, para pensar!
beijinhos

*izil* said...

Oi, passando para ler um pouco..
abraços
izil

delusions said...

faz tanta falta a primavera aqui...




bjs*
Sofia

Viviana said...

Olá Fernandinha!

È sempre muito agradável vir até aqui e encontrar palavras belas que tocam na nossa alma.

Mais uma vez, muito obrigada
um abraço
viviana

xistosa said...

A simbiose perfeita da água, terra e fogo!

Oh! desculpe, qual alquimia, a natureza pintalgada com pincel de quem sabe (descrever), pintar.

Obrigada!

poetaeusou . . . said...

*
equilibrio,
a paz encontrada . . .
,
conchinhas
,
*

mundo azul said...

...a alma em versos!
Beijos de carinho e muita luz...

A. Jorge said...

Belo "pensamento"!

Um beijo

Jorge

Fernando Rodrigues said...

Um belissimo texto amiga
beijinhos

Um Poema said...

...
Bucolicamente belo.

Espero, muito em breve, dispor de novo do tempo suficiente para poder vir ler-te com mais frequência.

Um abraço