Friday, December 14, 2007

Farrapos de Neblina


Os farrapos translúcidos,
Translúcidos de neblina,
Engolem o mar,
Mesmo à minha frente.
As cristas agitadas
Expulsam ondas magoadas.

O primeiro raio-de-sol acordado
Faz cintilar uma estrada,
Estrada enorme de mar prateado.

Passam duas gaivotas.
Parecem amigas.
Talvez amantes,
Pela forma como se abraçam
Em pleno voo…
Num voo suave, mágico,
Divino, celestial, endeusado,
Enquanto um enamorado
Vê nelas o sonho,
O sonho de um enobrecido amor
Pela neblina ofuscado.

Salta uma bola.
Tomba-se o sonho.
Tomba-se a ilusão.

Foi-se o devaneio.
Foi-se o sol.
Foram-se as gaivotas.

Foi-se a gente.
Fui-me eu
Para a cidade real.


Fernanda

9 comments:

O Profeta said...

PAra onde correm os teus anseios?


Convido-te a sentir a magia da minha Errante Nota

Oceano de mil contradições
Amar é uma batalha da emoção
Roubada ao sortilégio do vento
No gesto mágico de uma mão

Bom fim de semana


Doce beijo

FERNANDA & SONETOS said...

Olá Querido amigo Profeta, por onde andas ?
No mar que nos viu nascer ?
Nas lagoas onde nos banhavamos ?
Estejas onde estiveres, temos sempre em comum as Ihas.
Beijinhos salgados.
Fernandinha

delusions said...

bonito!


Bjinho*
Boa semana



Obrigada pela visita

sofialisboa said...

foste e voltarás também...boas festas fernanda sofialisboa

SILÊNCIO CULPADO said...

Poderás ter ido para a cidade real que a força dos teus sonhos te trará sempre aqui. A tua interioridade é tão forte que se transforma e fica sempre a mesma.

A. Jorge said...

Belissimo poema!
Adoro o que escreves!

Um beijo

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

gaivota said...

farrapos num poema muito bonito...
gosto dessas gaivotas...andam a namorar por todo o lado!
beijinhos

marias said...

É assim Fernandinha, gostamos de sonhar porque é bom sonhar...no entanto temos consciência que às vezes há sonhos que não passam de sonho, que não se podem realizar e então voltamos ao mundo real e lá continuamos!...
Temos é que aprender a fazer desta viajem por cá uma viajem o mais maravilhosa possível!...

Beijinhos

Brancamar said...

Que belo sonho à volta do mar e depois acabas na cidade real...mas todos andamos entre o sonho e o real e quantas vezes o sonho se transforma em realidade e quantas vezes é preciso lutar poe ele e é ele que comanda a vida como dizia o noso António Gedeão.Nunca devemos desistir do sonho, mesmo que nos pareça impossível...porque nada é impossível!
Beijinho grande