Monday, October 01, 2007

REENCONTRO

Fresquidão de tenro rebento,
lírio do campo, a despontar,
fogo de Verão, no fim da tarde.

Eu! Era eu.

E agora...
perdi-me.

O vento do esquecimento
desorientou-me
e não cessa de ventar.

Apagaram-se as verdades
da minha juventude.
A nuvem do desespero
apossou-se de mim
e os últimos raios de sol
vão desaparecendo...

Senti mais uma forte rajada
( que julgava fatal! )
e gritei,
ao expulsar as primeiras lágrimas,
que limparam meu olhar,
humedecendo a terra seca.

O vento parou,
as nuvens dissiparam-se
e o sol reapareceu.

Foi aí que eu
me reergui, como árvore fortalecida
pela tempestade da juventude.


Fernanda

14 comments:

Sol da meia noite said...

E que fiques sempre assim...
Que em ti fique tudo o que de bom a vida te tem dado!

Olha, aquele poema lá no Sol, não é meu... foi-me dedicado, faz algum tempo... Volta a ler o que escrevi em cinza, que entendes... E quem sabe, a tua Alma de poeta, até descobre... ;)

Mil beijos!!!

astrid said...

Foi aí que eu
me reergui, como árvore fortalecida
pela tempestade da juventude.»

Assim é que é

aryanalee said...

"o vento não pára,as nuvens não se dissipam,e o sol não reaparece"
É "ainda"assim o meu viver!
Mais uma pérola,amiga.

Papoila said...

Que sempre te consigas manter assim, erguida... nenhum vento conseguirá derrubar uma mulher coragem como tu.

Jinhos
BF

O Sibarita said...

É isso sua menina, rejuvenecer sempre e você diz isso muito bem na poesia!

Obrigado pelas palavras no nosso blog volte sempre...

bjs
O Sibarita

Maria Clarinda said...

"Foi aí que eu
me reergui, como árvore fortalecida
pela tempestade da juventude."
Lindo!
Jinhos

Rui Caetano said...

Se quisermos nunca quebraremos. Encontramos as nossas forças em cada ramo dos nossos dias.
Bonito poema, aliás, como é habitual.

Paula said...

...E não mais o desespero voltou, porque é pelas tempestades que nos tornamos fortes e nos mantemos de pé.. de pé como as árvores!!!

Abraço

Alice Matos said...

Outra estação... uma beleza diferente... esquecem-se umas verdades... descobrem-se outras...

Amei o teu poema...

Beijinhos para ti...

Um Poema said...

Excelente!

Um abraço

joão jacinto & poemas said...

Muito bom o teu poema e de grande porte a tua árvore!
Parabéns, Fernanda!
Bj

joão jacinto

O Profeta said...

...E as flores que despontaram fazem de ti um ser maravilhoso...


Doce beijo minha querida

Lu@r said...

Obrigado por reparares em mim...

:)

Beijo

Xana said...

Foi aí que eu
me reergui, como árvore fortalecida...

Que assim seja hoje e sempre, doce Poeta

Beijo meu

ps: Obrigada Fernanda pela sempre agradável presença no meu humilde cantinho.