Sunday, September 16, 2007

MENTIRA BRANCA

Mentira branca,
no branco das trevas,
nas trevas do nada,
no nada de si,
no si turbilhonante,
na turbilhante respiração,
na respiração tolhida,
na tolhida pálpebra,
na pálpebra do medo,
no medo de ningúem,
no ninguém da angústia,
na angústia do desdém,
no desdém escarnecedor,
no escarnecedor bastardo,
no bastardo da Terra,
na Terra da vida,
na vida de um filho,
no filho do Céu,
no Céu da esperança,
na esperança do réu,
no réu da mentira branca.


Fernanda

8 comments:

sofialisboa said...

e não é que sou a primeira a comentar? gostei claro que sim sofialisboa

Fernanda e Poemas said...

Sofia,minha querida, ainda bem que gostas-te de este meu pensamento.
E claro adorei que fosses a primeira.
Adoro-te!!!!!!!!!!

Beijinhos com sabor a mar.

Fernandinha

Simplesmente...Joana said...

mas que bonita brincadeira com as palavras.... que bonita construção :)

Beijooo

Até já!**

Rui Caetano said...

A mentira tem todas as cores, mas não gosto de nenhuma delas.

Bia said...

belos os trocadilhos com a palavra mentira. Se há coisa que eu não suporto é a mentira seja ela de que cor for.
Gostei muito de te ler.
beijo meu

astrid said...

fernandinha

Ritmo de palavras, bom, acelerado.
mas, diz,-me Musa, como sentir uma mentira "branca". A cor do lírios? Olhai os lírios do campo!!!

Sabes que me apeteceu escrever sobre a mentira.Obrigado fannizinha.
Bjs

Fernanda e Poemas said...

Bia, não te agradeci a tua passagem e comentário ao meu cantinho " pensamentos-Fernanda "
Foi um prazer receber-te.

Beijinhos

Anonymous said...

Por que nao:)