Monday, July 30, 2007

VÉU DE PROSPERIDADE

Em maré de rosas,
cada ser de si
olha para o espelho seu;
não para a rua,
não para o céu,
não pela vaidade sua,
não pelo fulgor de ti,
ralé de gente caprichosa...

Olha para o espelho do sonho,
do sonho seu,
agarrado pelo véu,
véu de prosperidade,
que é sol de pouca verdade.

Aqui,
o ser meu,
o ser de si,
o ser do mundo,
do mundo seu,
não olha pela fresta,
atrás dela escondido,
encolhido,
medroso
do povo desdenhoso,
da língua de prata,
que a boa vontade mata,
num estertor vitorioso.

Em maré de rosas,
sente-se a estese
na beleza de si,
na beleza do outro,
na beleza do mundo!


Fernanda

8 comments:

joão jacinto & poemas said...

Olá, Fernanda

Parabéns pelos belos poemas; por estes magníficos blogs.

A amizade

Um encontro marcado
desde o início de um ciclo,
já há alguns anos.
E uma amizade
sempre muito presente,
mesmo quando ausentes.
A amizade é mesmo assim;
mas coração de mãos dadas.

Agradeço ao Céu
a nossa bela amizade!

Bjs,

joão jacinto

Bichodeconta said...

Quem fala assim, diz tudo o que vai na alma.. Lindo e sentido..

poesiadaspiramides said...

Olhamos o mundo mas nada vislumbramos, estamos egocêntricos de mais para ver o outro, assim mesmo sem o reflexo do espelho só vimos a nossa imagem

ji

Fernanda e Poemas said...

Obrigada Joãozinho, pelas tua visita e palavras de amizade, que eu sei serem muito sentidas.

beijinhos,

Fernanda

Fernanda e Poemas said...

OLÁ ELL, Obrigada pela visita aos meus pensamentos.
Fico muito feliz de sentires tudo o que eu transmiti, minha querida tudo o que escrevo sai mesmo do fundo do meu coração.

Beijinhos,

Fernanda

Fernanda e Poemas said...

Luna, que bom ver que fizeste uma visita aos meus pensamentos.
Amiga, adorei o teu comentário.

Beijinhos,

Fernanda

poetaeusou said...

*
Em maré de rosas,
*
ji
*

C Valente said...

Só pemas, tantos e tão bonitos que não dá para comentar todos, mas nota-se a sensibilidade neles contidos, como já disse eu gosto de coisas simples
saudações amigas