Friday, April 11, 2008

PELA NOITE ILUMINADA...

Da janela do meu quarto
Vejo um mundo de loucura
Há folhagem embatida
Pela noite iluminada…

Num rodopio perdido
Borboletas esvoaçam.
Será que também a vida
Já não tem sentido?

Vejo estrelas cadentes
A deslocarem-se sem rumo
Como os dias que se perdem
Num rolo de fumo.

Fernanda

9 comments:

Zé Povinho said...

Á noite sucede-se o dia, e à tempestade a bonança.
Este é talvez o teu espaço que eu menos invado com os meus comentários, mas que visito todas as semanas, em silêncio. Hoje que cumpri a promessa de "roubar" umas fotos, preferi deixar aqui a minha confissão.
Bfds
Abraço do Zé

xistosa said...

A noite ... sempre o silêncio.
Estão muito presentes.
Eu gosto da noite ... mas não das estrelas cadentes ... acho que as estrelas têm que brilhar ... até se perderem os dias.

Ju said...

a poeta é meio estrela,louca, borboleta e fumo também! beijos

gaivota said...

a noite iluminada e um sonho de estrelas...
beijinhos, e boa semana

Noite said...

Fala do vento, gostei muito ;)

Abração Fernandinha

Butterfly... said...

Olá...
Obrigada pelo comentário...
Gostei muito dos seus espaços...
Escreve muito bem!
Voltarei mais vezes pa ler...
Beijinhos * * *

O Sibarita said...

Dona moça! kkk

Hummm... Tô dizendo, tô dizendo. Você cada dia mais escreve bem!

Belo poema!

bjs
O Sibarita

poetaeusou . . . said...

*
fumos de loucura,
de vidas perdidas,
,
conchinhas
,
*

Anonymous said...

adorei pela noite iluminada, muito lindo o poema.
agora amiga é que estou visitando e vendo tds. os seus poemas.
estava sem tempo.
mas eu verei tods.
escreves com a alma e paixão.
beijos e passe lá na deusaodoya. tenho novidades de poesias.
beijos e fim de semana com muita paz e amor.
fique na fé.
deusaodoya.

beijos amiga.