Friday, November 23, 2007

NÂO DUVIDO

Não duvido...
Acredito...
No quanto me queres e me amas.
Não duvido...
Acredito...
Nas vezes que em mim pensas e me chamas.

Não duvido do teu sincero amor...
Não duvido da tua grande afeição...
Acredito no teu forte abraço, com ardor,
acredito no teu longo beijo, de emoção.

Acredito na profunda sinceridade
com que me amas, com que me abraças.
Ao olhar-te nos olhos sinto a claridade,
que em dias de sol tranpõe as vidraças.

Não duvido que sem ti não sou ningúem,
apesar de não te ter quanto queria,
saltei o muro, a cerca, o além,
tentando alcançar o amor, a alegria.

Não duvido que a terra que piso,
me dá firmeza para caminhar em frente.
Apercebo-me do quanto um leal aviso,
me faz meditar de modo diferente.

Não duvido que o ar que respiro,
me dá incentivo para lutar por ti.
Não duvido que o teu breve suspiro,
me faz recordar tudo o que vivi.

Não duvido, que não irás duvidar...
acredito que irás acreditar...
No outro Lado haver também lugar,
para o abraço, o beijo, o amor provar!

Acredito na outra Vida, onde amanhã
te procorarei, sem tempo, sem limite.
Nos meus olhos cerrados sentirás o afã
que à minha alma a saudade, de ti , transmite...

Fernanda

Friday, November 16, 2007

CORRENTE

Fui apanhada pelo-Zé Povinho-e de acordo com as regras estipuladas, estou a ler " O SÉTIMO
SELO " de José Rodrigues dos Santos, na qual a 5ª. linha da página 161, diz;... Orlov mostrava-se agora inteiramente aborvido pela narrativa.
Para prosseguir a corrente os 5 nomeados são; Rui Caetano-José gonçalves-Luar perdido-Lua prateada-Um Poema.
Beijinhos para todos e bom trabalho.
Fernandinha

Friday, November 02, 2007

A NOITE SERÁ CLARA

Clara é a noite...
Porque com a profundeza do pensamento olhas o dia!
Brilha o sol em dia de chuva...
Porque teus olhos reflectem o sorriso da tua bondade!

Olho-te...
Tu não sabes nem saberás as vezes que já te olhei...
Meus olhos descansam na tua meiga e doce abstração.
Se tu soubesses o que os meus olhos vêem nos teus...
Se tu soubesses porque bate o meu coração...

Como é bom amar!
Amor é algo tão profundo, tão imenso,
que não há como exprimir,
e tão misterioso,
que não se deixa decifrar.

Quando os cabelos brancos nos ornamentarem a face...
Quando os olhos se rodearem de rugas...
Quando as mãos trémulas não nos deixarem agarrar...
O que nos foge...
Sem o nosso consentimento
nossas almas revelarão os segredos...
Guardados no cofre dos nossos corações.
Partiremos desta vida...
A noite será clara...
Porque o Sol brilhará ao lado da Lua!

Fernanda